Translate

sábado, 7 de junho de 2014

Rua Fernandes Tomás - Porto

O minimalismo das últimas décadas do século XX, patente na entrada para o metro, na estação do Bolhão.



2 comentários:

  1. Maria Paula, que interessante.
    Estes são o tipo de azulejo que pedi a uma ceramista que produzisse para o local do duche da casa de banho do Alentejo. Não há um azulejo direito nem um esbranquiçado que seja igual a outro, todos em diferentes tonalidades de marfim.
    Todos, também, em aresta viva, pois foram feitos manualmente, e cozidos no forno da sua oficina. Os meus azulejos são num exaquetado de verdes e brancos-creme, e ficam fantásticos!
    Têm aquele ar dos enxaquetados das cozinhas de antanho.
    Muito obrigado por me fazer ver que afinal, hoje, também se produzem bons espécimes de azulejaria.
    Uma boa semana de trabalho
    Manel

    ResponderEliminar
  2. Cada vez vejo pior ao longe e por isso só descobri que estes azulejos são de fabrico artesanal quando me aproximei o suficiente. Foi uma agradável surpresa. O branco leitoso e as irregularidades do trabalho artesanal dão um ar fantástico mas discreto, não tirando o protagonismo à Capela das Almas que é contígua a esta entrada do metro.
    Esses seus azulejos artesanais de efeito enxaquetado devem, de facto, surtir um efeito muito bonito. O verde e branco é uma combinação pouco vista, mas que deve resultar na perfeição. Escolher o revestimento das paredes da casa de banho e cozinhas é sempre uma dor de cabeça:)
    Uma boa semana também para si.

    ResponderEliminar