Translate

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Fortaleza de São Miguel - Luanda - Angola


Hoje um post muito especial para mim, cidadã portuguesa, angolana de nascimento. Nem mais nem menos do que um conjunto de fotografias dos painéis de azulejos que revestem as paredes da casamata  da fortaleza de Luanda. São painéis do século XX (anos 30) da fábrica de Santana, restaurados nos primeiros anos deste nosso século XXI pelo Atelier Escola Antiga e representam acontecimentos e motivos relacionados com a história, fauna e flora de Angola.
Foto retirada daqui
Vista geral da casamata e dos  painéis de azulejos tema deste post (foto daqui)
Com uma vista aérea da fortaleza de São Miguel de Luanda e uma visão geral da sua casamata deixo-vos o convite através do link abaixo, para uma visita a este monumental conjunto da azulejaria portuguesa.














sexta-feira, 24 de junho de 2016

terça-feira, 21 de junho de 2016

Rua Homem Cristo Filho ( I) - Aveiro

Uma ruela quase rua com casas em total abandono à mistura com algumas recuperações e novas construções. Ainda assim é  agradável calcorreá-la. Note-se os remendos com azulejos muito idênticos no rés do chão e no primeiro andar. Esta é a primeira casa de um conjunto de três construídas lado a lado. Não me ocorre o termo técnico. Geminadas? 


O conjunto das três casas








Rua Homem Cristo Filho (II) - Aveiro

A mesma rua, a mesma degradação. A casa ao lado da primeira que mostrei. Azulejaria também em verde. Estes parecem ser uma produção mais industrial do os do post anterior.









Rua Homem Cristo Filho (III) - Aveiro

A terceira casa





terça-feira, 19 de maio de 2015

Praça da República (Rossio) - Viseu



No Rossio de Viseu, o coração da cidade, a  acompanhar a curva desta praça, surge um muro de suporte a uma balaustrada revestido com um painel de azulejos representativos dos costumes desta  região beirã. Datado 1931 é obra de Joaquim Lopes e foi produzido na fábrica do Agueiro em Vila Nova de Gaia.
   
Aqui está o grande painel fotografado nos dois sentidos da curva para assim se ficar com uma melhor ideia do conjunto.


Fotografia gentilmente cedida pelo mfls


É composto por quatro medalhões, cada um deles alusivo a modos de vida da região e alternam com representações de cenas de feira.
 






 .

Na base do painel,  pormenores vegetalistas e arquitetónicos rematam  a composição.





Num dos extremos, um azulejo ostenta as iniciais da Comissão de Iniciativa e Turismo de Viseu, entidade responsável pela construção deste painel. Estas entidades foram promovidas pela  Primeira República, em 1921 e tinham como finalidade a criação de uma rede de organizações turísticas locais que deveriam entre outras coisas "fomentar a indústria do turismo". A cada uma destas comissões correspondiam locais classificados como "estâncias". Viseu recebeu esta classificação em 1926.






Fonte - http://www.projectopatrimonio.com/viseupedia/documentos/viseupedia_n02.pdf